Tel. 57.3102536047
dr. gonzalo e. díaz m.   
Ecografia em Cor - Telemedicina 

Gravísima contaminación
 del Aire en Bogotá 

 
     

 

Próstata
Biopsia de próstata
Câncer de próstata
Hipertrofia prostática
Próstata 
Prostatite
Prostatectomia
Antígeno prostático
Risco de câncer de próstata
Sangue no sêmen 
Impotência
C.M.P.-Próstata
Diagnóstico do Câncer
18 Razões pelas quais é imperioso evitar a biópsia de Próstata
Ecografia de Próstata

Importante

Esterilidade
Esterilidade feminina
Esterilidade masculina

Revisão Médica Premium
Doenças da mulher

Ecografia
Ecografias
Imagens
Ecografia em Cor

 
Infertilidad
Infertilidad
Cómo solucionar la infertilidad
Evite la laparoscopia
Endometriosis e infertilidad
Infertilidad masculina
Infertilidad y Varicocele
Infertilidad femenina
Infertilidad: Diagnóstico
Fertilización in Vitro
Inseminación artificial
Como saber si sufre o sufrirá infertilidad femenina
ICSI
Chequeo Médico Preembarazo (Syscan)
C.M.E. Preparto

 

Otros temas
Chequeos Médicos Ejecutivos
Obesidad
Cáncer de seno
Biopsia de Seno
Ecografía Ginecológica en color
El Colon
C.M.P. Abdomen-Colon
Enfermedades de la mujer
C.M.P. Mujer
Imágenes ecográficas
Ecografía
Ecografía definición
ecografías
en Portugués
telemedicina
boletín Salud
ley 100
ultrasonido
actualidades
en Español
en Inglés
servicios

 

Esterilidade (Infertilidade) masculina

A infertilidade, tanto no homem como na mulher é uma afecção originada por uma doença. Não é como se pensa popularmente uma doença. propriamente dita. É muito importante recalcar que a infertilidade é um problema de casal e que usualmente coexistem problemas no homem e na mulher, que somados resultam na incapacidade de conseguir a gravidez e parto.

Aproximadamente 20% dos casais têm dificuldade para conseguir a gravidez,  e entre 40% a 50% destes casos o problema está no homem. 

São muitas as causas de infertilidade masculina, sendo as mais frequentes em ordem de importância:

 

  1. Varicocele clínico 19.3% (veias dilatadas no escroto)
  2. Infecção do tracto seminal 14.7% (prostatitis, epididimitis, vesiculitis, uretritis etc.) 
  3. Hipotrofia testicular primária 11% 
  4. Retractibilidad testicular exagerada, ativa ou seu antecedente 8.8% 
  5. Hipoplasia escrotal com localização testicular alta, 8.5% 
  6. Varicocele não clínico, 7.3%
  7. Fatores ambientais, profissionais, iatrogénicos, 3.3%: pesticidas, radiação, estrógenos, biopsia prostática, dieta rica em gordura, atividades que aumentem o calor na zona testicular, fumar (reduz a motilidad dos espermatozóides . Ketoconazol, Sulfasalazina, antihipertensivos, alguns diuréticos, antigotosos como Allopurinol e Colchicina, antibióticos como a nitrofurantoina, eritromicina e gentamicina; o metotrexate e a cimetidina (antiulceroso). Álcool, cafeína, fumo, maconha, cocaína, antecedentes de exposição materna a dietylstilbestrol (DÊS).
  8. Antecedentes de criptorquidia 2.7% 
  9. Obstrução secundária do tracto seminal 0.6% (por fatores inflamatorios ou infecciosos que impedem o passo de espermatozóides ao tracto seminal)
  10. Hipogonadismo secundário  0.9% (redução de testosterona)
  11. Disgenesia 0.3% (irreversível, cromossômica)
  12. Criptorquidia presente 0.6% 
  13. Fatores imunológicos  0.6%: anticorpos antiespermatozoides usualmente devidas a infecções não diagnosticadas oportunamente

Existem outras causas como dificuldades de ereção e eyaculación inadequada, prostatectomía, esclerose múltipla, diabete, alterações do hipotálamo, falha renal, doenças hepáticas, alterações das células sanguíneas, que são menos reconhecidas mas dificultam ou impedem a fertilidade no homem.

A maioria destas causas de infertilidade masculina não se detectam facilmente a não ser que se pratiquem exames como a Revisão Médica Premium

Os casos mais frequentes de casal infértil são aqueles nos quais existe uma causa masculina de menor importância e uma causa feminina também de menor importância, que somadas originam esterilidade. Por tanto o estudo ideal deve avaliar ambas partes do casal infértil: o homem e a mulher.

O tratamento depende da causa, tanto no homem como na mulher pelo que é indispensável avaliar adequadamente tanto ao homem como à mulher no estudo do casal infértil.

O espermograma é o primeiro exame que deve praticar-se quando se suspeita infertilidade masculina. Uma vez verificado o problema no espermograma, devem avaliar as estruturas mais provavelmente comprometidas mediante uma Revisão Médica Premium ou outro exame similar. O fazê-lo desde um começo poupa muito tempo e dinheiro.

O tratamento da infertilidade masculina depende da causa e pode ser muito simples. Por exemplo, pode ser tão singelo como tratar uma vesiculitis seminal com antibióticos e antinflamatorios,  ou determinar as causas da hipertensão e corrigí-la  para suspender os antihipertensivos, ou ser complicado até requerer tratamentos cirúrgicos.

Conferir gratuitamente sobre infertilidade masculina