Tel. 57.3102536047
dr. gonzalo e. díaz m.   
Ecografia em Cor - Telemedicina 

Gravísima Polución en Bogotá

 
     

 

Próstata
Biopsia de próstata
Câncer de próstata
Hipertrofia prostática
Próstata 
Prostatite
Prostatectomia
Antígeno prostático
Risco de câncer de próstata
Sangue no sêmen 
Impotência
C.M.P.-Próstata
Diagnóstico do Câncer
18 Razões pelas quais é imperioso evitar a biópsia de Próstata
Ecografia de Próstata

Importante

Esterilidade
Esterilidade feminina
Esterilidade masculina

Revisão Médica Premium
Doenças da mulher

Ecografia
Ecografias
Imagens
Ecografia em Cor

 
Infertilidad
Infertilidad
Cómo solucionar la infertilidad
Evite la laparoscopia
Endometriosis e infertilidad
Infertilidad masculina
Infertilidad y Varicocele
Infertilidad femenina
Infertilidad: Diagnóstico
Fertilización in Vitro
Inseminación artificial
Como saber si sufre o sufrirá infertilidad femenina
ICSI
Chequeo Médico Preembarazo (Syscan)
C.M.E. Preparto

 

Otros temas
Chequeos Médicos Ejecutivos
Obesidad
Cáncer de seno
Biopsia de Seno
Ecografía Ginecológica en color
El Colon
C.M.P. Abdomen-Colon
Enfermedades de la mujer
C.M.P. Mujer
Imágenes ecográficas
Ecografía
Ecografía definición
ecografías
en Portugués
telemedicina
boletín Salud
ley 100
ultrasonido
actualidades
en Español
en Inglés
servicios

 

Como evitar a Laparoscopia

Diagnóstico da endometriosis

Que é a Laparoscopia Ginecológica

É uma cirurgia empregada para diagnosticar alterações na superfície dos órgãos ginecológicos. 

A técnica consiste em introduzir -às cegas- uma agulha longa no abdomem, pela qual se injeta gás a pressão para distender o abdomem. Depois se introduz às cegas um tubo mediante forte pressão através da parede abdominal até perfurá-la. Pelo tubo se passa depois o instrumento que visualizará os órgãos. 


Laparoscopia

A Laparoscopia é muito perigosa pois pode causar morte imediata por perfuração da aorta. É um risco muito serioimportante pois a introdução do instrumental é às cegas e sob forte pressão. Também pode perfurar intestino, estômago, quistos, útero, etc.

A laparoscopia ademais produz complicações como dor e distenção abdominal, cicatrizes permanentes, hemorragia vaginal, infecções, abcessos, hematomas, hemorragia, peritonitis, enfisemas, embolismo, problemas respiratórios, arritmias e desemprego cardíaco.

O risco é ainda maior quando há doenças cardíacas ou respiratórias, obesidade, hérnia diafragmática, gravidez, doença inflamatoria pélvica ou seu antecedente (pela possibilidade de reativá-la), cicatrizes abdominais extensas, ou múltiplas, ou próximas ao área umbilical e cirurgia abdominal prévia.

Atualmente é desnecessária a Laparoscopia Ginecológica para diagnóstico pois existem meios muito mais seguros e precisos como a Ecografia Ginecológica C.A.D em Cor

Esta Ecografia a diferença das convencionais, é digital transvaginal e transabdominal, dirigida por computador e processando em cor as imagens para aumentar o contraste. 

Carece de perigos e permite examinar não só a superfície das estruturas, senão seu conteúdo, pelo qual e tem mais sensível do que a laparoscopia Só requer um ligeiro enchido da bexiga.

A Ecografia Pélvica C.A.D. em Cor é muito mais sensível do que a ecografia convencional pois oferece 99.8% de sensibilidade contra máximo 17% da ecografia convencional, pelo qual permite evitar a laparoscopia.

A Ecografia C.A.D. em Cor detecta também os focos endometriósicos invisíveis para a laparoscopia, isto é, os que não são superficiais, e ademais detecta a adenomiosis que também não aparece na laparoscopia.

Que é Endometriosis

A Endometriosis é quiçá a doença ginecológica mais frequente.  Consiste na presença de endometrio (tecido que recobre a cavidade uterina), por fora da cavidade uterina. 

Produz cólicos menstruales, infertilidade, ciclos irregulares, fluxos, dor durante a atividade sexual, sangue no reto ou urina, dor ou dificuldade ao orinar e/ou ao defecar e dor de cintura. 

A laparoscopia se usou para diagnosticar endometriosis quando não existiam técnicas mais seguras, mas atualmente a Ecografia Pélvica C.A.D. em Cor  permite um melhor diagnóstico e sem os graves riscos da laparoscopia.

 

Comparação entre médios diagnósticos para doenças ginecológicas incluindo endometriosis

 

Ecografia C.A.D.
em Cor

Ecografia
 convencional

Laparoscopia

sensibilidade para detectar endometriosis

99.8%

0 ao 17%

23%

0% nas lesões dentro das estruturas e quase 100% nas lesões superficiais

incapacidade

-

-

4 dias, ou mais

requer anestesia geral

-

-

se

requer hospitalizar

-

-

se. 8 horas recomendado. Mais se há complicações

perigo de morte

-

-

se, por perfuração de grandes copos,  peritonitis, anestesia

complicações

-

-

dor e distenção abdominais, cicatrizes permanentes. hemorragia vaginal, perfuração uterina, endometritis, abcessos tubo-ováricos, reativação de infecções pélvicas. Abcessos e hematomas de parede, hemorragia, peritonitis e infecções urinárias. Enfisema subcutâneo, abdominais, epiploico e mediastinales. Embolismo. Dificuldade e depressão respiratórias, arritmias severas, desemprego cardíaco. Perfuração de asas intestinais , de quistos, copos, etc, perfuração gástrica

contraindicaciones

-

-

doenças cardíacas e respiratórias, obesidade, hérnia diafragmática, gravidez, doença inflamatoria pélvica ou seu antecedente, cicatrizes abdominais extensas, ou múltiplas, ou próximas ao área umbilical e cirurgia abdominal prévia.

Recorde: Quem finalmente decide se se submete à laparoscopia é você

Informação adicional para médicos

Uno dos objetivos da laparoscopia foi demonstrar, e até certo ponto corrigir, a distorção endometriósica da anatomia pélvica como causa de infertilidade. Atualmente isto é debatible:

De acordo à teoria de SAMPSON, a endometriosis intraperitoneal se desenvolve por fluxo retrógrado de tecido endometrial através das trombas. Este processo ocorre em toda mulher em idade reprodutiva mas não todas a desenvolvem.

Recentes investigações dos doutores W. PAUL DMOWSKI e NORBERT GLEICHER revelam fatores imunológicos como origem da endometriosis e causa de infertilidade

Indicam que as células endometriales intraperitoneales são normalmente inactivadas pelos macrófagos locais, mas que na endometriosis isto não sucede, facilitando o implante de endometrio ectópico, que estimula a produção de anticorpos antiendometriales com prejuízo da fertilidade.

A endometriosis tem então efeitos sistémicos, cujo diagnóstico e tratamento precoces permitiriam corrigir os defeitos imunológicos e preveniriam o dano da anatomia pélvica.

Em nossa experiência freqüentemente detectamos endometriosis com Ecografia Pélvica C.A.D. em Cor e não encontramos necessária a laparoscopia para tal fim. Ademais podemos evitar tratamentos cirúrgicos mediante tratamento oportuno.

Comparativamente, ainda que a laparoscopia permite diagnosticar endometriosis, a broncoscopia bronquite, a cistoscopia cistitis, etc, justifica-se usar meios mais singelos cujos resultados inclusive melhores e mais econômicos e seguros.

 

Se deseja evitar a Laparoscopia, confira-nos gratuitamente por internet